Nós já falamos aqui no blog de como a tecnologia do Big Data, principalmente quando aliada à inteligência artificial, tem gerado muitas oportunidades para o mundo corporativo. O processamento da imensa quantidade de dados gerada por todas as movimentações feita na internet vem possibilitando, por exemplo, que as empresas prevejam problemas e antecipem suas respectivas soluções, compreendam com máxima profundidade o comportamento e os anseios dos consumidores e, por consequência, trabalhem com muito mais eficiência e altos níveis de produtividade.

Na prática, você sabe quais podem ser as reais aplicações no Big Data no dia a dia das companhias? Se esse ponto ainda é um grande mistério, fica de olho no post de hoje que nós damos alguns exemplos!

Logística e transportes

Através de chips e sistemas de GPS implantados nos veículos que integram as frotas responsáveis pelo transporte rodoviário dos produtos, é possível recolher dados que, quando cruzados com outros oriundos de câmeras de trânsito, ajudam a escolher as melhores rotas considerando pontos de retenção causados por acidentes e demais imprevistos. Para você não ficar achando que isso coisa é de outro mundo, a lógica é a mesma do aplicativo Waze, super popular entre motoristas em diversas cidades do mundo.

Recrutamento e seleção

Essa informação pode até ser um pouco assustadora para alguns desavisados, mas não chega a ser uma novidade. Algumas empresas coletam dados disponíveis nas redes sociais de candidatos a processos seletivos para analisar os tipos de informações que eles postam sobre si mesmos. O Grupo Votorantim, por exemplo, é um que já anda substituindo a velha análise curricular por essa tecnologia.

Estratégias de precificação

As empresas aéreas são bastante famosas por utilizar o Big Data em suas definições de preço. Isso acontece porque elas analisam os históricos de navegação para identificar possíveis interesses em determinadas datas e trechos, aplicando em tempo real a lei da oferta e da procura. O jornal americano Wall Street Journal veiculou que o Orbitz, um site de viagens internacional, já chegou a cobrar mais caro de usuários que acessavam o portal através de um computador Mac em comparação com aqueles que realizavam o acesso através do Windows. Em todo o caso, levar em conta o IP, o dispositivo de acesso, a idade, as visitas passadas e outras variáveis, lançando-as em um banco de dados e calculando um limite de cobrança é uma das estratégias de precificação possibilitadas pela tecnologia Big Data.

Manutenção de equipamentos

Em um claro exemplo de Internet das Coisas, empresas ao redor do mundo estão utilizando sensores em seus equipamentos com o objetivo de obter a análise em tempo real de uma grande quantidade de dados operacionais, visando prever as futuras falhas de suas máquinas. Assim, é possível realizar a manutenção de forma programada e preventiva, antes que as panes ocorram, evitando o prejuízo nas operações.

 

Como você pode ver, o Big Data tem sido determinante para atingir novos e altíssimos níveis de saúde empresarial, minimizando as chances de riscos e ameaças, garantindo o melhor desempenho possível, aferido até então. Para saber mais sobre como a tecnologia Big Data vem sendo aplicada no cotidiano, dá uma olhada nos nossos posts anteriores e fique sempre de olho no nosso blog para acompanhar os próximos!

BigDataCorp